Lusitanistas, lusófonos e hinos

Se procuramos nos Oito dicionários de português a palavra lusitanista, somente achamo-la em três de eles; e se excluímos lusitanista como adjetivo (relativo ao lusitanismo) e procuramos soamente lusitanista como nome, ficamos com os seguintes significados:

  • Estraviz: Estudioso estrangeiro de assuntos portugueses: história, cultura, literatura, língua.
  • Priberam: Que ou quem se especializou em assuntos da cultura ou da língua portuguesa.
  • Michaelis: Lusitanólogo.  Mas o que é um lusitanólogo?  Pois um lusólogo.  E que coisa é um lusólogo?  Aquele que se dedica à lusologia.  E que coisa é a lusologia?  Pois a Ciência, estudo do que é luso.  Portanto, o lusitanista é Aquele que se dedica a ciência, estudo do que é luso.  Foi cansativo, mas afinal chegamos.

Neste artigos vamos estudar diferentes agrupamentos de lusitanistas e lusófonos que existem no mundo.

AILAIL. Associação Internacional de Lusitanistas.  Fundada em 1984 em Poitiers (França), a sua sede está na atualidade na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.  Ao longo dos seus trinta e nove anos organiza dez congressos e edita a revista Veredas.  Além do seu próprio sítio na teia de aranha de amplitude mundial, tem presença em Facebook e Twitter.  O seu objeto é:

  • fomentar os estudos de língua, literatura e cultura dos países de língua portuguesa,
  • organizar congressos e publicar as actas,
  • preparar e publicar a revista da mesma Associação,
  • colaborar com instituições nacionais e internacionais.

aleeALEE, Asociación de Lusitanistas del Estado Español, o único agrupamento de lusitanistas que não utiliza o português como língua de comunicação. Fundada no ano 2000, tem a sua sede em Palma de Mallorca (Espanha).  Organiza um congresso e edita a revista Maresia; o seu objeto é:

  • fomentar la enseñanza y la difusión de la lengua, la literatura y la cultura de los países de lengua portuguesa;
  • promover entre sus miembros el intercambio de información científica, pedagógica y metodológica, dirigida a los objetivos señalados en el apartado anterior;
  • contribuir a la celebración de seminarios y jornadas referentes a la investigación y enseñanza en el campo de la lengua, la literatura y la cultura del ámbito al que hace referencia el punto a), así como a la publicación de estudios de Filología Portuguesa;
  • recabar y difundir información sobre posibilidades de estudio e investigación en el campo de la Filología Portuguesa y sobre cuestiones profesionales afines;
  • promover el intercambio científico con las diversas disciplinas que puedan contribuir a completar la formación de los profesores universitarios de Filología Portuguesa;
  • fomentar la colaboración con las asociaciones de lusitanistas de otros países;
  • colaborar en el sentido de lo expuesto en los puntos anteriores con los correspondientes organismos de la Administración estatal, autonómica y municipal, y con cualquier entidad pública o privada, o con cualquier persona física o jurídica, interesadas en los temas a que hacen referencia los apartados anteriores.

AICLAICL – Associação Internacional dos Colóquios da Lusofonia.  Fundada em janeiro de 2011, a sua sede está nas ilhas Açores.  Nasce a partir dos Colóquios da Lusofonia, uma atividade que realiza-se desde o ano 2002 e que vai por dezanove edições.  Propõe um hino da lusofonia com letra de Vasco Pereira da Costa, Concha Rousia e Isabel Rei, e música de Isabel Rei Samartim.  Além do seu próprio sítio na teia de aranha de amplitude mundial tem um blogue.  Os objetos da associação são:

  • Promover encontros científicos.
  • Promover estudos universitários e outros.
  • Desenvolver ações culturais.
  • Promover cursos e bolsas de estudo.
  • Desenvolver uma página na Internet dedicada aos estudos e atividades.
  • Fomentar a divulgação das obras de autores em língua portuguesa.
  • Criar grupos científicos.

milMIL: Movimento Internacional Lusófono.  Fundado o em outubro de 2010, com sede no Palácio da Independência em Lisboa.  O seu objeto define-se assim: Defendemos o reforço dos laços entre os países lusófonos – a todos os níveis: cultural, social, económico e político -, assim procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade.  Além do seu próprio sítio na teia de aranha de amplitude mundial, tem presença em Blogger, Facebook, Orkut, Kiva e também em YouTube com 310 vídeos.  Tem coordenado o I Congresso da Cidadania Lusófona, e está ligado à revista Nova Águia.

Vemos cá o vídeo do hino que o MIL propõe como novo hino da Lusofonia: “Pátria Lusófona, Pátria Mestiça, Pátria do Mar”, com letra e música de Renato Epifânio e Manuel Ferreira Patrício.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Instituições culturais com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s