Poesia em português: Álvares de Azevedo

Álvares de AzevedoManuel Antônio Álvares de Azevedo, conhecido como simplesmente Álvares de Azevedo, é um literato carioca nascido em 1831 e morto em 1852.  Membro da segunda geração romântica, embora da sua prematura morte aos vinte anos cria uma obra significativa.  As suas obras ficam disponíveis em Wikisource, e algumas delas estão disponíveis em LibriVox em formato audiolivro.

Azevedo cultiva quase todos os géneros:

  • Ensaio: Literatura e Civilização em Portugal.
  • Teatro: Macário.
  • Contos: Noite na Taverna.
  • Poesia: Lira dos Vinte Anos (antologia), Pedro Ivo, O Poema do Frade e O Conde Lopo (poema épico).

Da sua obra, ficamos com o seguinte poema.

SE EU MORRESSE AMANHÃ

Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!

Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que amanhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã!

Que sol! que céu azul! que doce n’alva
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!

Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o doloroso afã…
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã!

Esta entrada foi publicada em Literatura, Poesia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s